10 de março de 2014

DUAS BANDAS NO TITANIC

DUAS BANDAS NO TITANIC 
PARTE I 

O heroísmo dos oito músicos do Titanic em permanecerem a bordo até ao fim tocando variadas peças musicais para divertir e acalmar os passageiros sobre a tragédia que se abatia sobre estes, é talvez dos pontos mais conhecidos do naufrágio do Titanic. A controvérsia persiste na última música tocada por eles antes de morrerem. Os sobreviventes, na sua maioria, afirmam que foi Nearer My God To Thee, outros dizem que apenas tocaram Alexander's Ragtime Band o tempo todo. Harold Bride, o operador de rádio, recordava-se perfeitamente da banda estar a tocar o hino episcopal Autumn. Um sobrevivente relata que se lembra muito bem da banda nos últimos momentos e que estes não estavam a tocar. A resposta para estes relatos diferentes pode estar nos minutos que cada sobrevivente se cruzou com os músicos, ou então algo mais cientifico em que o cérebro tenha gravado na memória de cada sobrevivente um momento mais marcante como achando que seria o último de suas vidas, tal como boa parte destes afirmaram que embarcaram no último bote disponível. É provável que Wallace Hartley, o líder da banda, tenha escolhido como última peça Nearer My God To Thee na versão "Propior Deo", dado o facto do seu pai, um maestro Metodista, usar esta versão na sua igreja por mais de 30 anos. Era também do conhecimento de todos o desejo de Hartley de esta ser a peça que um dia gostaria que fosse tocada no seu cortejo fúnebre. Ellwand Moody, um músico no Mauritânia, que serviu sob as ordens de Hartley disse a um jornal britânico: "Eu lembro-me que um dia perguntei o que ele faria se estivesse a bordo de um navio a afundar e ele respondeu: 'Eu acho que não faria nada melhor do que tocar ‘Oh God Our Help in Ages Past’ ou ‘Nearer, My God, to Thee’.” É certo que nos momentos finais depois de Nearer My God to Thee eles pararam de tocar, porque o seu corpo foi encontrado com os braços em volta de uma mala ao peito onde continha o seu violino que lhe era muito querido, já que tinha sido oferecido pela sua noiva. Então porque motivo outros sobreviventes não se recordam de Nearer My God To Thee mas de outras músicas? 
Porque eram duas bandas e não uma que tocava a bordo! Para começar, os oito músicos do Titanic não eram empregados da White Star Line. Eles foram recrutados por uma agência de música de Liverpool que por sua vez prestava serviços aos navios e assim embarcaram como passageiros de 2ª classe. Os oito músicos dividiam-se em dois grupos: um quinteto e um trio. 
Existem evidências de que as bandas nunca tocaram juntas quando o Titanic afundou. Deste modo, as músicas deles teriam chegado a mais passageiros. O efeito calmante das suas músicas teria coberto uma área maior do navio. A ideia de que as bandas se uniram para tocar nas horas finais do Titanic originou-se com Charles Black, da firma C. W. & F. N. Black, empregadora da banda do Titanic, um homem que jamais tinha posto os pés no Titanic e que nem testemunhou a tragédia. No entanto, essa ideia ganhou força com a imprensa e o público e se tornou parte da lenda do naufrágio do grande navio. Uma análise dos relatos dos sobreviventes e um conhecimento da planta do navio sugere o contrário: que o quinteto e o trio tocaram em grupos separados. Nas próximas semanas vamos analisar a fundo esta teoria.

Sem comentários:

Enviar um comentário