23 de fevereiro de 2013

                                                                     DAVID BLAIR
O CULPADO PELO DESAPARECIMENTO DOS BINÓCULOS DOS VIGIAS

O capitão Smith, como senhor absoluto do navio, tinha sob as suas ordens diversos oficiais antigos veteranos do Olympic que davam assim a sensação de experiência. Embora isso criasse dores de cabeça ao capitão Herbert Haddock no navio irmão, Smith pediu à companhia que Henry Wild saísse do Olympic e se tornasse no seu Imediato no Titanic assim que chegassem a Southampton. Assim Murdoch desceu de posto para Primeiro-Oficial, e Lightoller para Segundo-Oficial indo assim ocupar o lugar de David Blair de 37 anos, que era o segundo-oficial do Titanic nessa altura. Raiva e desilusão foi o que Blair sentiu quando lhe participaram da transferência, contudo, ainda participou das provas de mar do navio fazendo a viagem de Belfast a Southampton. Acabava assim o privilégio de participar na viagem ináugural do maior navio do mundo, privilégio esse que consedia possiblidades para futuras promoções de posto. Como oficial teve de obedecer às ordens e descer em Southampton porém, segundo consta, ele levou para o armário da sua cabine os binóculos dos vigias bem como uma chave de um telefone do Titanic, vingança ou distração o mistério permanece, o que é certo é que a cabine de Blair nunca mais foi ocupada por nenhum outro oficial e assim não teve como ninguém a bordo saber onde os binóculos se encontravam. Em 1914 durante a Primeira Guerra Mundial, Blair e Lightoller fizeram parte da tripulação do Oceanic. Em 1924 ele se tornou Comandante do seu primeiro navio.
Foto do site Encyclopedia-Titanica

Sem comentários:

Enviar um comentário